28
Dec

UFPel reserva vagas para indígenas e quilombolas em cursos de graduação

A Universidade Federal de Pelotas (UFPel), torna pública a realização do Processo Seletivo Específico para ingresso em 2016/1, destina à seleção específica de candidatos de COMUNIDADES QUILOMBOLAS E POVOS INDÍGENAS, para o provimento de 10 (dez) vagas em cursos de graduação presenciais oferecidos pela UFPel.

Para mais informações sobre os cursos e turno, por gentileza acesse aqui o edital.

11
Nov

Povos Indígenas e Comunidades Locais nos Diagnósticos do Painel da Biodiversidade

O Intergovernmental Platform on Biodiversity and Ecosystem Services (IPBES) realiza nos dias 12 e 16 de novembro, no IEA, o seminário Povos Indígenas e Comunidades Locais nos Diagnósticos do Painel da Biodiversidade. Veja os horários na programação abaixo.

O objetivo é garantir a participação dos povos indígenas e das comunidades locais nos diagnósticos realizados pela IPBES no Brasil. O evento é restrito a convidados, mas o público poderá acompanhar as exposições ao vivo pela internet no endereço: www.iea.usp.br/aovivo

A coordenação do seminário é da antropóloga Manuela Carneiro da Cunha, professora da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP e da University of Chicago, nos Estados Unidos. Os expositores serão os autores dos diagnósticos. Graças ao encontro, eles poderão ter acesso a informações, experiências e fontes que lhes permitam levar  em consideração adequadamente (em seus trabalhos) a visão e as práticas indígenas e das comunidades locais, bem como as políticas que afetam a biodiversidade dos territórios dessas populações.

Entre os temas a serem apresentados estão: o valor, o uso e a importância da biodiversidade e do território; conhecimento e uso sustentável da biodiversidade: paisagens, fauna, história natural, calendários; agrobiodiversidade; agricultura tradicional e fogo; a floresta antropogênica: arqueologia e história ecológica da biodiversidade brasileira; populações tradicionais e desmatamento; hidrelétricas grandes e pequenas;  madeireiras e mineradoras; Código Florestal e Convenção 169 da OIT.

PROGRAMAÇÃO

12 de novembro – Primeira Sessão

10h    Bem Viver no Alto Rio Negro — Conhecimentos e Práticas
André Baniwa (presidente da Oibi)
10h45    O Bem Viver no Parque Indígena do Xingu
Paulo Junqueira (Instituto Socioambiental)
11h30    Intervalo
11h45    A Floresta Antropogênica: Arqueologia e História Ecológica da Biodiversidade Brasileira
Eduardo Góes Neves (MAE-USP)
12h30    Agrobiodiversidade e Povos Tradicionais
Manuela Carneiro da Cunha (FFLCH-USP e University of Chicago, EUA)
13h15    Intervalo
14h30    Hidrelétricas, Povos tradicionais e Biodiversidade
Sonia Magalhães (UFPA)
15h15    Um Caso: Oriximiná
Lúcia Andrada (CPI-SP)
16h    Pressões Desenvolvimentistas e Áreas Indígenas: o RAISG
Carlos Alberto Ricardo (Instituto Socioambiental)
16 de novembro — 2ª Sessão

9h30    Bem Viver de um Povo sem Agricultura: Os Awá Guajá
Uirá Garcia (Unifesp)
10h15    Biodiversidade e Saúde dos Povos Indígenas
Carlos Coimbra (Fiocruz)
11h30    Intervalo
11h15    Populações Tradicionais e Proteção de Unidades de Conservação: O Caso da Terra do Meio
Juan Doblas (ISA)
12h    Fogo como Manejo no Cerrado: O caso Xavante
James Welch (Fiocruz)
12h45    Almoço
14h15    Território e os Wayampi do Amapá
Dominique Gallois e Joana Oliveira (USP e Instituto Iepé)
15h    Recuperação de Terras Degradadas em Áreas Indígenas Amazônicas
Marcus Schmidt (ISA)
15h45    Intervalo
16h    O PNGATI
Maira Smith (FUNAI)
16h45    Governança dos Commons: Pescadores Artesanais
Cristiana Seixas (Unicamp)
Povos Indígenas e Comunidades Locais nos Diagnósticos do Painel da Biodiversidade
12 de novembro e 16 de novembro, das 9h30 às 17h30

Participação presencial exclusiva para convidados — O público poderá acompanhar  a transmissão ao vivo pela internet
Informações: com Marisa Macedo (marmac@usp.br), telefone (11) 3091-8677
Página do evento: http://www.iea.usp.br/eventos/ipbes-povos-indigenas

29
Oct

Museu das Coisas Banais promove concurso de fotografia

Objetos perdidos – objetos ausentes – são o tema do concurso de fotografia promovido pelo Museu das Coisas Banais, da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). As inscrições estão abertas e vão até o dia 27 de novembro.

O concurso irá selecionar a imagem que representará os objetos ausentes nas coleções do acervo do Museu. Conforme a comissão organizadora, muitas memórias estão associadas a objetos que não existem mais e, como o Museu trabalha com a fotografia e as narrativas sobre os objetos, pretende utilizar uma “imagem padrão” que identifique os objetos perdidos ou ausentes.

Poderão participar do concurso os estudantes devidamente matriculados na UFPel. Os trabalhos inscritos no concurso devem ser inéditos, não sendo permitida nenhuma veiculação anterior, tanto em forma impressa (livros, jornais, revistas, peças gráficas) quanto em formato eletrônico (CDs, DVDs, E-books, sites, mídia on-line, etc). Somente serão aceitas fotografias produzidas durante o período de inscrição. Cada concorrente poderá participar com até três fotografias.

As fotografias inscritas serão divulgadas nas redes sociais e o processo de seleção e premiação será conduzido pelos visitantes através de votação on-line, através de “curtidas”. Serão consideradas somente as curtidas nas páginas oficiais do Museu das Coisas Banais no Facebook, Instagram e Twitter. Todas as fotografias serão disponibilizadas para votação de 28 de novembro a 5 de dezembro.

Os 30 trabalhos mais votados serão expostos na Secretaria de Cultura (SECULT) de Pelotas, no Casarão 2 da Praça Coronel Pedro Osório, de 7 a 18 de dezembro.

Os detalhes estão disponíveis no Edital – Museu das Coisas Banais. Candidatos podem entrar em contato com a organização do concurso pelo e-mail museudascoisasbanais@gmail.com.

28
Oct

Carta de repúdio – Terra Indígena Guarita

Nós Lideranças e comunidade da Terra Indígena Guarita, cuja qual abriga a maior população do Estado do Rio Grande do Sul, com 6.947 indígenas Kaingang e Guarani, viemos através deste nos colocar totalmente contra a Emenda Constitucional-PEC 215, que viola nossos direitos previstos pela Constituição Federal de 1988.

Repudiamos todas as declarações e ofensas que estão sendo veiculadas contra os Povos Indígenas, de Norte a Sul da Nação Brasileira. Ressaltando que estão sendo proferidas por parlamentares da bancada ruralista e demais cidadãos que desconhecem quem somos de verdade, nos expondo de maneira preconceituosa e injuriosa. Questionamos aqui, o que será de nós se a PEC 215 for aprovada se já estamos à mercê dessa sociedade que não nos reconhece como os verdadeiros donos dessa terra? Que ao invés de nos proteger como afirma a Constituinte, desrespeita nossa organização social, costumes, línguas, crenças e tradições?

Manifestamos aqui nossa revolta frente todas as mortes e agressões que estão acontecendo com nossos parentes indígenas. Expomos ainda nossa indignação pelo fato de que não somos consultados perante as decisões tomadas no que se refere à questão indígena desse País, sendo uma total falta de respeito com as nossas Lideranças e comunidades do território Brasileiro. Ressalta-se que a Terra Indígena Guarita, homologada há vários anos, apoia freneticamente todas às terras indígenas em processo de demarcação e que lutaremos juntos contra a aprovação da PEC 215, até as nossas últimas forças. Resistindo destemidos para garantir que nossas mulheres, velhos e crianças possam finalmente viver em paz.

ASSIM COMO TODAS AS TERRAS INDÍGENAS DO RIO GRANDE DO SUL E DA NAÇÃO BRASILEIRA, SOMOS CONTRA A PEC 215! DEMARCAÇÃO JÁ!

Terra Indígena Guarita, 27 de outubro de 2015.

‪#‎PEC215NÃO‬ ‪#‎JUNTOSPODEMOSMAIS‬ ‪#‎TERRAINDÍGENAGUARITA‬ ‪#‎KAINGANG‬ ‪#‎GUARANI‬

25
Oct

Chamada para publicação – Revista Raízes

Prezados(as),

A Revista Raízes informa que está aberta a chamada para o recebimento de trabalhos inéditos (artigos, ensaios, resenhas e relatos de pesquisa) para composição dos volumes 35 e 36, números 1 e 2.

Prazos para envio:
2015. 35, N. 1, jan./jun. 2015: até 10 de novembro de 2015.
2016. 35, N. 2, jul./dez. 2015: DOSSIÊ – DA ANTROPOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO A SÓCIO-ANTROPOLOGIA DO MUNDO SOCIAL: até 15 de novembro de 2015.
V.36, N. 1, jan./jun. 2016: até 20 de março de 2016.
V.36, N. 2, jul./dez. 2016: até 20 de maio de 2016.

As normas para o envio de contribuições podem ser consultadas em: www.ufcg.edu.br/~raizes. Os textos deverão ser submetidos através do nosso site.
A Revista Raízes também recebe textos em fluxo contínuo. Visite o nosso site e boa Leitura!

Cordialmente,

Os editores.

21
Oct

Encontro sobre imagens e saberes costeiros

Prezad@s,

Convidamos a tod@s para assistirem a Mesa Redonda intitulada “Imagens e Saberes Costeiros”, dia 06/11, das 14h30min às 18h, no Auditório da SEAD – Campus Carreiros – FURG – Rio Grande/RS, é  organizada pelo NECO – Núcleo de Estudos sobre Populações Costeiras e Saberes Tradicionais – FURG.

Contará com a participação de Ana Elisa de Castro Freitas (UFPR), Mártin César Tempass (FURG) e Eduardo Harder (UFPR).

Inscrições: http://sinsc.furg.br as vagas são limitadas.

mesa-redonda-imagens-saberes-costeiros

mesa-redonda-imagens-saberes-costeiros1

Att,

Dr. Gianpaolo Knoller Adomilli
Universidade Federal do Rio Grande – FURG
Bacharelado em Arqueologia/ICHI
Programa de Pós Graduação em Educação Ambiental
Núcleo de Estudos sobre Populações Costeiras e Saberes Tradicionais
https://necofurg.wordpress.com/

17
Sep

Seleção para o Mestrado em Antropologia na UFPel

A Universidade Federal de Pelotas, em conformidade com o Regimento Stricto Sensu da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação e a Coordenação do Programa de Pós-Graduação em Antropologia torna público, para conhecimento dos/as interessados/as, o processo de seleção 2016 dos/as candidatos/as do referido Programa, nos termos estabelecidos no Edital em anexo.

23
Aug

I Ciclo de Estudos: Discutindo direitos Históricos a partir do Documentário “Índio Cidadão?”

Conteúdo do curso: Direitos históricos dos povos originários do Brasil.
Estão disponibilizadas 90 vagas.
As inscrições poderem ser feitas pelo site www.sinsc.furg.br até o dia 25/08.
Data da atividade: 27/08/2015, das 18h às 20h, no Auditório da FADIR, Prédio 6 do Campus Carreiros da FURG em Rio Grande/RS.

divulgacao-indio-cidadao