Categoria ‘IBAMA’ Antropologia

10
Oct

Índios protestam contra avanço das obras de hidrelétrica de Belo Monte

Os índios ocuparam o canteiro de obras da usina hidrelétrica de Belo Monte em Altamira, no Pará. Eles reclamam que os acordos firmados antes do início da construção não estão sendo cumpridos.

Os funcionários que trabalhavam no local tiveram que sair às pressas. Todo maquinário foi apreendido por indígenas. O protesto é contra a demora da Norte Energia, responsável pela hidrelétrica em cumprir as ações para compensar os impactos sobre as aldeias. Os caciques alegam que os acordos não foram cumpridos e que não houve nenhuma melhoria nas áreas de saúde, educação e saneamento.

As lideranças indígenas querem a paralisação total das atividades no sítio Pimental, onde está sendo feito o barramento do rio Xingu. Os caciques exigem ainda a presença da presidência da Norte Energia, da Funai e do Ibama de Brasília para uma reunião no local do protesto.

Em nota, a Norte Energia, empresa responsável pela obra, informou que todos os funcionários foram retirados do local ocupado pelos índios e que entrará na Justiça para pedir a reintegração de posse da área.

Fonte: http://g1.globo.com/economia/agronegocios/vida-rural/noticia/2012/10/indios-protestam-contra-avanco-das-obras-de-hidreletrica-de-belo-monte.html

15
Jan

Vídeo Movimento Gota d´água

Um vídeo produzido por um grupo de artistas brasileiros contra a construção da Usina Belo Monte. Vamos assistir o vídeo e ajudar a construir um mundo melhor, mais digno e humano; visitando o site http://www.movimentogotadagua.com.br/assinatura e assinando a petição.

Unindo forças poderemos fazer com que os interesses dos cidadãos sejam respeitados. “Muitas gotas juntas podem formar um oceano!”

Por: Cátia Simone da Silva
Discente Bacharelado em Antropologia/ UFPel

4
Dec

Curt Trennepohl presidente do Ibama, autoriza a construção de Belo Monte

Considerado pelos ecologistas um embuste bem sucedido, a ministra do Meio Ambiente Izabelle Teixeira juntamente com a presidenta Dilma Rousseff, nomearam Curt Trennepohl para a presidência do Ibama, uma articulação política do governo que sem escrupulos admite alguem sem conhecimentos técnicos sobre o meio ambiente, ou seja um bacharel em Direito pela Faculdade de Santo Ângelo,  sendo tido apenas como um testa de ferro do governo para implantar a qualquer custo a usina de Belo Monte.

No vídeo acima em uma entrevista à repórter do programa 60 Minutos da Austrália, Curt Trennepohl, fala que a decisão de autorizar a construção da usina Belo Monte prevalece o fato do País precisar de mais energia, Curt ainda diz que a função do Ibama não é de proteger o meio ambiente, mas minimizar os impactos que ele sofre. A repórter enfrentou-o perguntando se ele consegue dormir, a resposta foi sim, então ela revida dizendo que as populações indígenas que vivem nas proximidades do rio Xingu não conseguem devido a decisão dele.

Com certeza o nome do Ibama e do seu presidente Curt Trennepohl ficarão marcados na história do país, podemos dizer que a decisão causará um impacto para futuras gerações. Como presidente de um órgão que tem por ofício a proteção do meio ambiente e nele a salva guarda dos que o residem, simplesmente por motivos capitalistas permitirá que ocorra um mega desastre ambiental, prejudicando não só a fauna e a flora, mas principalmente os povos tradicionais que vivem há anos no local.

O mais curioso é que para as populações tradicionais, tais como; pescadores artesanais, graniteiros, carvoeiros, produtores rurais, etc… o Ibama é intransigente e coercitivo, já com os interesses de empreiteiras, lobistas e colarinhos brancos tudo pode ser possível, ou seja, dois pesos e duas medidas.

Por: Cátia Simone da Silva
Discente Bacharelado de Antropologia/UFPel

31
Mar

O caçador – Histórias de pescadores

Este texto foi retirado do livro: Causos e Histórias dos servidores do IBAMA, e se refere a um acontecimento ocorrido no interior de Goiás e contado por um funcionário da entidade, começa assim:

Paulo Nogueira Neto, na época, Secretário de Meio Ambiente, estava viajando pelo interior de Goiás com a comitiva. Parou num restaurante de beira de estrada na região de Formosa. Ao lado deles, havia uma turma conversando, contando casos de pescaria. Um dos sujeitos se gabando:

– Nessa semana matei dois jacarés, peguei uma seriema… Semana passada, alguns tatus…

E assim seguia as caçadas do fulano, quando Paulo foi até onde estava o sujeito. Pediu licença e o cumprimentou:

– Sou Paulo Nogueira Neto, secretário do Meio Ambiente. Estamos fazendo uma visita na região…

Ao que o interlocutor respondeu:

– Pois é, doutor: Você sabe quem eu sou?

E, antes de dar chance ao Paulo dizer qualquer coisa, logo emendou:

_ Você pode perguntar pra todo mundo aqui. Sou Tiãozinho, o maior mentiroso da redondeza…

Por João de Deus – Ibama/Sede

Fonte:
Acontecido! Causos e Histórias dos servidores do IBAMA. Ibama. Brasília, 2009.

Filed under: IBAMA