27
Oct

Blogs são importantes ferramentas educacionais

Pesquisa revela que o uso dos blogs educacionais ainda é muito tímido, principalmente em Pernambuco

Por Mayara Renata

O blog é uma ferramenta simples que possui várias possibilidades de uso, permitindo desde a divulgação de informações, imagens e vídeos, à formação de grandes redes de interação na internet. Uma dessas possibilidades, entretanto, não vem sendo muito explorada: a de instrumento reforçador da educação. Essa é a conclusão da pesquisadora Diana Pessoa, mestre em educação defendida pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Os blogs funcionam como um canal de comunicação entre professores e alunos, permitindo uma maior aproximação entre eles, devido à sua informalidade. “Muitos alunos têm vergonha de falar em sala de aula, mas quando entram na internet interagem, conversam e se expressam melhor. Além disso, quando sabem que seus exercícios e tarefas serão lidos por seus colegas e outros internautas, eles se esforçam mais”, afirma Diana.

A pesquisadora considera importante que os blogs tenham uma linguagem acessível e se mantenham atualizados, para atrair e manter o interesse e interação espontânea com os alunos. Ela explica que, na maioria das vezes, os estudantes se manifestam somente quando solicitados ou obrigados. “Se um blog tem uma linguagem mais rebuscada, a tendência é só outros professores acessarem”, explica ela.

Diana revela que, em Pernambuco, o uso dos blogs educacionais é muito tímido, se comparado aos estados do Sul e Sudeste. Nessas regiões, não só os alunos, como também os pais participam ativamente. A pesquisadora observa ainda que não há diferenças significativas entre blogs de escolas públicas e privadas. A análise evidenciou também que os blogs oferecem múltiplas possibilidades educacionais. Podem criar redes de pesquisa de diversos conteúdos, possibilitar a troca de experiências entre professores, e divulgar os chamados web fólios, trabalhos e pesquisas de professores e de alunos.

Apesar dessas possibilidades, ainda há uma grande resistência por parte dos professores, principalmente os que não têm muita intimidade com computadores. “Não adianta só dar computadores sem apresentar as potencialidades da ferramenta aos professores. Eu conheço várias pessoas que ganharam o notebook e nem sabiam ligar a ‘coisa’, ou venderam ou deram aos filhos”, comenta. Os professores da rede estadual de Pernambuco receberam incentivos financeiros para a compra do aparelho, por meio do programa Professor Conectado.

Formada em Análise de Sistemas e com especialização em Informática Educacional, Diana decidiu pesquisar os blogs educacionais após perceber um grande abismo entre os educadores e os especialistas em informática. “O pessoal de educação é muito resistente à informática, e o pessoal de informática, à educação. Há professores que nem possuem e-mail”, explica.

Para a realização da pesquisa, Diana dividiu os blogs em quatro grupos: informativos, interativos/educativos, escolares/educacionais e diversos. Em seguida foi feita uma análise de seus funcionamentos, que indicou ser possível o uso dos blogs como ambientes virtuais de ensino e aprendizagem.

Fonte: www.coletiva.org

Filed under: Educação