11
Apr

I Ciclo de Cinema Sobre o Continente Africano

cinema-africano

O Núclo de Ensino AfroAmericanos(NEAAM) apresenta o I Ciclo de Cinema Sobre o Continente Africano.
O evento se propõe à exibição quinzenal, durante o primeiro semestre de 2012, de filmes e documentários que têm por tema a história e cultura africanas, e que são produzidos por diretores africanos. As exibições serão seguidas de debates provocados por comentaristas previamente convidados.

As exibições acontecerão no Auditório da Faculdade de Direito, as 14horas.

As inscrições devem ser feitas atráves do e-mail: nucleoestudosafro@gmail.com

Programação:
4/04/2012 Angano… Angano… Contos de Madagascar – César Paes
Sinopse: Angano… Angano… Contos de Madagascar (“Angano”
significa “história”) mostra a cultura viva do povo malgaxe (de
Madagascar), que resistiu, desde a independência formal em 1960, a um
regime neocolonialista, um governo autárquico de esquerda e dificuldades
econômicas que se mesclam com depredação ecológica. As histórias são
contadas através das vozes de diversos narradores, homens e mulheres.
Duração: 63 minutos

28/04/2012
A Batalha de Argel – Gillo Pontecorvo
Sinopse: A luta da Argélia para se tornar independente da França é
narrada pela trajetória de Ali, líder da Frente Algeriana de Libertação
Nacional (FLN), desde o momento em que ele se une à organização, quando
ainda era um pequeno ladrão, até sua captura, juntamente com os últimos
líderes do movimento, e por fim a execução de todos pelo governo francês.
Construído com um suspense crescente, o filme conta em paralelo a guerra
dos rebeldes, fundada em métodos não convencionais, e as medidas cada
vez mais extremas tomadas pela França. Banido por muitos anos na França
e proibido no Brasil na época da ditadura militar.
Duração: 177 minutos

12/05/2012
Jom, ou a História de um Povo – Ababacar Samb-Makharam.
Sinopse: Uma greve de operários estoura numa fábrica. Dois grupos
envolvidos na revolta divergem quanto ao rumo político a ser tomado. A
partir deste enredo, o filme apresenta a história de personagens que
resistiram a diversos gêneros de opressão, entre eles, um líder africano
que se recusou a obedecer aos primeiros colonizadores.
Duração: 73 minutos

26/05/2012
Xala- Ousmane Sembène
Sinopse: É a aurora da independência de Senegal, mas os cidadãos
que celebram nas ruas logo descobrem que pouco mais do que os rostos no
poder mudaram. Dinheiro dos brancos ainda controla o governo. Um
oficial, Aboucader Beye, conhecido como “El Hadji”, se aproveita desse
dinheiro para se casar com uma terceira esposa, para tristeza de suas duas
primeiras esposas e ressentimento de sua filha nacionalista. Mas ele
descobre em sua noite de núpcias que foi afetado pela xala, um feitiço de
impotência. El Hadji passa por situações cômicas para encontrar a causa e
remover a xala, resultando em um final satírico mordaz.
Duração: 123 minutos.

16/06/2012
Drum – Gritos de revolta – Zola Maseko
Sinopse: Drum é um filme sobre a vida de Henry Nxumalo,
jornalista de investigação famoso nos anos 50 em Sophiatown, bairro
símbolo da resistência cultural em Johanesburgo. Ele trabalha em uma
revista negra da moda, Drum, verdadeira arma de mídia na época. Durante
esta época, toda uma geração de autores, críticos, músicos e jornalistas
exigentes sul-africanos surgiu e se expressou nessa resistência. Henry
Nxumalo arriscou a vida denunciando as condições de tratamento dos
negros que viveram e trabalharam durante os anos de segregação, apesar
do assédio constante por parte das autoridades.
Duração:94 minutos

23/06/2012
Contrato –Guenny Pires
Sinopse: O filme explora aspectos pouco conhecidos, e quase
sempre desprezados pelas escolas e pela mídia, da história e da cultura da
diáspora africana. Rodado em Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, Portugal e
Estados Unidos, Contrato aborda a ligação profunda de dois países
africanos (Cabo Verde e São Tomé e Príncipe) com uma história comum de
pobreza e de escravidão, e de duas pessoas unidas para sempre pelos laços
inquebrantáveis de família e amor.
Duração:77 minutos

Enviado por:
Rosane A. Rubert
Profa. Departamento de Antropologia e Arqueologia
Instituto de Ciências Humanas – UFPel